Blog 21/12/2018

Balanço de 2018 da Rede de Apoio à Educação nos polos São Paulo e Bahia

O projeto Rede de Apoio à Educação desenvolveu no ano de 2018 um conjunto de atividades de apoio ao fortalecimento do regime de colaboração horizontal em três territórios de dois estados brasileiros: São Paulo e Bahia. Por meio da articulação de ações junto à três instâncias de colaboração no formato de arranjo de desenvolvimento da educação (ADE) e consórcios públicos, o projeto possibilitou o fortalecimento desses espaços de governança nos territórios, e além disso, a realização de ações educacionais regionais de forma colaborativa pelos gestores de educação dos quase 90 municípios que aderiram ao projeto.

Uma das metas do projeto em 2018 foi aprofundar as discussões em torno de planos de ação regionais e diagnósticos desenvolvidos em 2017: com a participação de gestores, equipes das escolas e famílias de 50 municípios, foram elaborados diagnósticos locais que, por sua vez, ajudaram a identificar desafios comuns e objetivos a serem alcançados em cada território.

No Noroeste paulista, o plano de ação teve como meta atuar na formação dos gestores visando à melhoria dos processos de ensino e aprendizagem nos municípios que fazem parte da rede. O plano elaborado no baixo Sul da Bahia estabeleceu como ponto principal trabalhar na formação continuada de seus professores. Já o objetivo do plano de ação do litoral Sul baiano foi criar condições favoráveis para que os professores da rede conseguissem cumprir 1/3 da jornada fora da sala de aula de maneira adequada.

Desse modo, orientados por esses objetivos regionais, o projeto realizou encontros bimestrais, reuniões periódicas, uma comunicação constante com os gestores, além de momentos de formação e diálogo regionais, esforços que culminaram em compromissos e pactuação de demandas regionais com vistas à melhoria da qualidade da educação pública para as redes municipais de ensino.

Além desse trabalho com foco nos planos regionais, o projeto também apoiou a criação das Câmaras Técnicas de Educação dos consórcios públicos baianos participantes do projeto e viabilizou, de forma articulada com a Fundação Itaú Social, a participação de representantes dos três territórios no III Encontro da Rede de Consórcios Intermunicipais de Educação, realizado em João Pessoa (PB) no mês de agosto. Esse encontro, que reuniu representantes de consórcios intermunicipais com atuação na educação, arranjos de desenvolvimento da educação, especialistas acadêmicos e gestores governamentais possibilitou um diálogo coletivo nacional sobre o potencial da cooperação intergovernamental para a educação no Brasil.

Com a conclusão das atividades do projeto, os municípios agora continuarão trabalhando em conjunto para eleger de forma contínua suas prioridades e definir também de forma coletiva os meios da implementação destas ações. E o Instituto Natura, acreditando no trabalho em regime de colaboração para potencializar melhorias na educação, encerra o ciclo do projeto Rede de Apoio à Educação mas continuará apoiando em 2019 as Câmaras Técnicas de Educação da Bahia e o ADE Noroeste Paulista por meio de uma parceria que firmou com a Fundação Itaú Social.

Conheça como foi o projeto nos três territórios apoiados pelo Instituto Natura em 2018:

 

ADE Noroeste Paulista inova e realiza projeto piloto para formação regional em liderança na gestão com apoio de talentos locais

Os municípios que integram o Arranjo de Desenvolvimento da Educação (ADE), no Noroeste Paulista, firmaram para 2018 uma Carta Compromisso que assinalou a intenção dos dirigentes de educação de colocar em prática um plano de ação regional e deram importantes passos para executar uma ação prioritária: desenvolver uma formação regional sobre liderança na gestão da educação para gestores das redes municipais. Em parceria com a RAE, esses municípios realizaram, no ano passado, diagnósticos locais para identificar desafios comuns e validaram seu plano de ação com os objetivos a serem alcançados de forma colaborativa na região.

Com o apoio do projeto Rede de Apoio à Educação, de um Comitê Gestor responsável pelo planejamento e execução do Laboratório e da articuladora local do Instituto Natura, Francine Bottaro, os gestores, de forma colaborativa e sem investimento financeiro dos municípios,  dedicaram-se no ano de 2018 à divisão de responsabilidades, desde a organização do espaço no qual realizariam as sessões (Polo UAB de Votuporanga) à definição da estrutura das atividades (conteúdo e as dinâmicas realizadas com os supervisores e coordenadores das redes municipais). Além disso, um processo de valorização de talentos locais na região permitiu a constituição de uma equipe de formadores dos próprios municípios, sendo eles: Alexandre Andrade da Costa, Anderson Bençal Indalécio, Ederson Marcelo Batista, Elizabete Alves de Oliveira Moraes, Gilberto Abreu de Oliveira e João Paulo Pereira Costa.

Desse modo,o ADE Noroeste Paulista realizou, com o apoio do Instituto Natura, seu Laboratório de Mudanças, um ciclo formativo regional voltado para diretores e supervisores de unidades escolares de 42 municípios da região. As atividades, ocorreram em quatro sessões, com vistas a cumprir um objetivo central definido por meio de um diagnóstico realizado no final do ano de 2017 apoiado também pelo Instituto Natura: desenvolver e aperfeiçoar as habilidades de gestão e liderança dos gestores das redes municipais de educação da região. Participaram do Laboratório 75 servidores, que foram certificados pelo cumprimento da carga horária de 50 horas nas atividades do Laboratório.

O diferencial desta iniciativa é que todo o processo de planejamento, organização e execução do ciclo formativo foi realizado de forma colaborativa pelos próprios gestores municipais por meio dos gestores de educação da região, buscando somar esforços na resolução de problemas comuns. Isso significou como principais fatores positivos a troca de experiências, interaçãoe aprendizado dos diretores e supervisores com colegas de várias realidades e com formadorese o envolvimento de professores voluntários dispostos a ensinar e aprender.

Ao final desse processo, o ADE realizou no dia 5 de dezembro, a Cerimônia de Certificação da Turma Piloto de 2018 que participou da iniciativa. A Cerimônia, que ocorreu no auditório do Instituto Federal Campus de Votuporanga (IFSP), teve público de 120 gestores municipais das redes de ensino da região, entre eles, os gestores de educação das redes de ensino que participaram do Laboratório. O Certificado de participação, expedido pelo diretor do Centro de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores e secretário de educação de Votuporanga, Ederson Marcelo Batista e na oportunidade,a coordenadora executiva do projeto Rede de Apoio à Educação do Instituto Natura, Thamara Strelec, e a secretária executiva do ADE, Jaqueline Batista, reforçaram o caráter inovador da iniciativa e seu potencial de continuidade na região em 2019.

A entrega dos certificados ficou a cargo dos prefeitos presentes: prefeito João Dado, do município de Votuporanga; Rosinei Aparecida Silvestrini dos Santos (Parisi); Alex Ribeiro (Turmalina); Calimerio Luiz Correa Sales (Álvares Florence); Elvis Carlos de Souza(Pontalinda); Fabiana Barcelos Ferreira (Riolândia) e Adilson Jesus Perez Segura, prefeito do município de Valentim Gentil. A cerimônia também contou com a participação de autoridades locais e regionais como a Professora Dra. Encarnação Manzano, pró-reitora do Centro Universitário de Votuporanga (UNIFEV) e Rodrigo Cleber da Silva, representando a direção do Instituto Federal Campus de Votuporanga.

 

RAE Bahia

Em 2018, o Instituto Natura e o Instituto Arapyaú reforçaram sua parceria para a realização do projeto Rede de Apoio à Educação nos municípios do litoral sul da Bahia, com o objetivo promover ações na área de Educação de modo colaborativo entre as administrações locais. Dessa forma, ambas instituições apoiaram a constituição de Câmaras Técnicas de Educação em consórcios baianos, bem como a realização de ações consideradas prioridades nos dois territórios.

Câmaras Técnicas de Educação são instâncias de diálogo e deliberação constituídas em consórcios públicos, que permitem que gestores de educação de uma mesma região discutam problemas e identifiquem soluções conjuntas que beneficiem suas gestões e melhorem a qualidade da educação. Tendo esse objetivo como horizonte, os polos do Litoral Sul e do Baixo Sul na Bahia, que integram a Rede de Apoio à Educação, tiveram como uma de suas metas colocar suas Câmaras em funcionamento em 2018. O funcionamento dessas instâncias de colaboração passaram a fazer parte da rotina de atividades dos gestores de educação a partir de julho, quando elegeram em suas Assembleias Ordinárias as Comissões Executiva e de Ética, grupo de dirigentes responsável pela organização e suporte às ações das Câmaras.

 

Baixo sul da Bahia constitui sua Câmara Técnica de Educação e firma termo de cooperação técnica com Universidade Estadual da Bahia para formação de professores

Uma das prioridades dos municípios que integram a Câmara Técnica de Educação do consórcio CIAPRA foi fortalecer em 2018 a formação continuada de professores das redes municipais que atuam nos anos finais no baixo sul da Bahia, e por isso, os dirigentes de educação se empenharam em buscar oportunidades de parcerias regionais com instituições de ensino que atuam na Bahia para atender essa demanda, com a qualidade necessária para melhorar os indicadores educacionais nessa modalidade de ensino.

Por isso, com o apoio da RAE, a CET realizou uma série de reuniões com a Universidade Estadual da Bahia no Campus de Valença, com vias ao estabelecimento de uma parceria. Esse empenho gerou resultados: foi submetida uma proposta de formação de professores para a UNEB elaborada a muitas mãos pelos dirigentes de educação da região com a sinalização de que o formato EAD semipresencial era o mais adequado para atender as redes. Após uma série de encaminhamentos, um Protocolo de Intenções da UNEB com a Câmara Técnica de Educação do CIAPRA foi firmado no dia 18 de dezembro.  Foi uma conquista regional para a educação dos municípios que compõem o baixo sul da Bahia.

Os municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal do Mosaico das APAS do baixo sul (CIAPRA BAIXO SUL) são: Cairu, Camamu, Gandu, Ibirapitanga, Igrapiúna, Ituberá, Nilo Peçanha, Piraí do Norte, Presidente Tancredo Neves, Taperoá, Teolândia, Valença e Wenceslau Guimarães.

 

Litoral Sul da Bahia fortalece o diálogo regional com o Fórum Regional

Com muito trabalho em grupo por meio de oficinas colaborativas, os gestores educacionais da região do Mosaico das APAS do Pratigi decidiram organizar em 2018 um Fórum regional para discutir políticas de reserva técnica (reserva de uma parte da carga horária dos docentes para a realização de atividades extraclasse) adotadas em seus municípios.

Em parceria com o Associação dos Municípios da Região Cacaueira da Bahia (AMURC) e o Instituto Arapyaú, o encontro foi realizado no dia 20 de abril, no auditório da Universidade Estadual de Santa Cruz, em Itabuna (BA) e contou com a participação de 350 participantes, entre gestores das redes, educadores e representantes de entidades vinculadas à educação da região.

Com o objetivo discutir alternativas e propor diretrizes para a implementação regional da reserva técnica nas redes municipais de ensino, o encontro foi uma ação desenvolvida pela Câmara Técnica de Educação do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável – Litoral Sul em conjunto com o Fórum de Secretários Municipais, vinculado a Associação dos Municípios da Região Cacaueira – Amurc, e contou com o apoio da Pró-reitoria de Extensão da Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), e dos Institutos Natura e Arapyaú.

Os municípios que compõem o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável do Litoral Sul são: Aurelino Leal, Almadina, Barro Preto, Buerarema, Coaraci, Floresta Azul, Ibicaraí, Ilhéus, Itabuna, Itacaré, Itajuípe, Itapé, Itapitanga, Maraú, Ubaitaba, Uruçuca.

A implantação da reserva técnica na Rede Municipal de Ensino foi em 2018 pauta central dos encontros da Câmara Técnica e do Fórum de Secretários promovidos pelo Instituto Natura. Esta medida, que visa destinar 30% das atividades do profissional de educação, para ações de planejamento e capacitação, mobilizou a realização de um diagnóstico pela Câmara Técnica, que identificou que muitos municípios da região ainda necessitam de orientação para adotar a medida.

O projeto também propiciou a realização de dinâmicas coletivas voltadas para o compartilhamento de boas práticas como forma de potencializar a ação dos gestores. Foi o que ocorreu com base na divulgação dos resultados do IDEB 2018 – foi conduzido um World Café para o compartilhamento de boas práticas de gestão da educação, no qual os dirigentes de municípios que apresentaram evolução no IDEB 2017 em suas redes, tiveram a oportunidade de explanar para os demais o que consideraram ter sido o diferencial na gestão para essa evolução. Com essa dinâmica, boas ideias e novas ações foram despertadas para serem colocadas em práticas nas redes da região.